Urticária

Alergia a medicamentos

Necessito de ajuda, uma vez que repentinamente surgiram algumas reações alérgicas, cujo diagnóstico seria urticária em face de uso de medicamento (aspirina). Ocorre que estou com 40 anos, sempre tomei aspirina sem sentir qualquer alteração e agora diante desse quadro, apesar da medicação usada, passei a sentir constantes sintomas, como dor de cabeça, formigamento nos braços, prurido em algumas partes do corpo (ombros, costa, nádegas) e uma sensação de aperto na garganta, fato que acentuou-se em um determinado dia após uma caminhada pela parte da manhã. Minha angústia é que o médico que tratou do caso o fez de forma superficial, dizendo apenas que não há um tratamento eficaz para curar tal doença, que eu iria compartilhar com ela para o resto da minha, devendo apenas evitar certos medicamentos (relação fornecida, corantes, sem contudo falar em alimentação). Na realidade o meu pedido é no sentido de um esclarecimento maior dessa doença, como também se há tratamento eficaz aí em vossa clínica, qual seria o custo. Por favor, me ajudem! Estou psicologicamente abalado.

A sua alergia a medicamentos é um dos tipos de urticária. A urticária é um quadro alérgico que pode ser desencadeado por medicamentos, alimentos, infecções e vários outros fatores.

As lesões de urticária aparecem como inchaços vermelhos, que ocorrem em grupos, em qualquer parte da pele. Normalmente demora poucas horas para desaparecer e não deixa marcas, porém novas lesões podem se desenvolver em áreas que já foram lesadas. Elas podem variar de tamanho, desde pequenas como um grão de ervilha até grandes como um prato, podendo também se agrupar formando um inchaço muito perceptível. Quando estão se formando, geralmente provocam muita coceira e podem queimar ou pinicar.

Quando as lesões se formam ao redor dos olhos, lábios ou genitais, o tecido pode inchar excessivamente. Embora possa assustar na aparência, o inchaço geralmente desaparece em pouco menos de 24 horas.

A duração da urticária é muito variada, de dias, semanas e em alguns casos, até por anos.

A urticária é muito comum – cerca de 15 a 25% da população apresentará esse problema em sua vida – e é provocada por uma substância química natural chamada “histamina” que é liberada pelas células conhecidas como mastócitos, encontradas nos vasos sanguíneos da pele. Uma grande quantidade de fatores incluindo reações alérgicas, substâncias químicas de alimentos ou de medicamentos podem causar a liberação de histamina. Às vezes, é impossível descobrir a sua causa.

O seu tipo de urticária é a urticária aguda. Ela designa as lesões que permanecem por menos de seis semanas.

As causas desse tipo de urticária geralmente podem ser identificadas e eliminadas. As mais comuns são: alimentos, remédios ou infecções. Picadas de insetos e doenças internas também podem ser os responsáveis. Outras causas podem ser estímulos físicos, tais como pressão, frio e calor. Os remédios que mais causam urticária são: antibióticos (principalmente a penicilina), medicamentos contra dores, sedativos, tranqüilizantes e diuréticos.

Os antiácidos, vitaminas, colírios, remédios para ouvidos, laxantes e vários outros medicamentos podem também ser causadores de urticárias. Se você teve uma crise de urticária com medicamentos, é importante conversar com o seu médico para que ele passe as orientações corretas. A alergia por aspirina pode aparecer em qualquer idade e geralmente ocorre em pessoas que já faziam uso desse medicamento.

O tratamento é feito com anti-histamínico e geralmente é bastante longo e a alergia pelo medicamento vai perdurar para sempre. Às vezes a urticária pode também ser agravada por alimentos, exposição ao sol ou outros fatores. As características de cada caso de urticária devem ser acompanhadas pelo médico, em várias consultas, para tentar descobrir todas as causas envolvidas. Muitas vezes é necessária a realização de exames e testes alérgicos.