Proteção contra o sol

O SOL E SUA PELE

Absorver os raios do sol pode ser considerado saudável, mas antes nós precisamos aprender sobre os perigos dos raios ultravioletas.

A luz do sol pode ser usada para tratar algumas doenças da pele, mas nós precisamos evitar a exposição excessiva ao sol. O excesso de sol pode causar : rugas, sardas, mudança na textura da pele, dilatação das veias sangüíneas e câncer de pele. E ainda pode causar outros problemas.

Os raios solares

O sol produz os raios visíveis e invisíveis. Os raios invisíveis, conhecidos como ultravioleta A (UV-A) e ultravioleta B (UV-B), provocam grande parte dos problemas. Ambos causam bronzeamento, queimaduras e danos. Não existe um raio UV “seguro”.

Os raios UV nocivos são mais intensivos no verão, em altas altitudes e perto do equador. Os efeitos nocivos dos raios aumentam também por causa do vento e do reflexo na água, areia e neve. Mesmo em dias nublados a radiação UV atinge a Terra.

Proteção contra o sol

Usando uma proteção contra o sol, você pode ajudar a prevenir os danos na pele e a reduzir o risco de câncer. Dermatologistas recomendam que você evite a exposição deliberada ao sol. Você deve usar chapéu, óculos de sol e roupas para se proteger. E se você precisar ficar ao sol, use um protetor solar com fator proteção solar de pelo menos 30 (FPS), até mesmo em dias nublados.

Os protetores solares funcionam absorvendo, refletindo ou difundindo os raios solares na pele. Eles são disponíveis em muitas formas , tais como : cremes, géis, loções, óleos e bastões. Todos os protetores solares são qualificados pelos números de fator de proteção solar (FPS). Quanto mais alto o fator de proteção solar, mais ele protegerá contra as queimaduras solares, causadas principalmente pelos raios. Alguns protetores solares são chamados “bloqueadores solares “, bloqueiam tanto os raios UV-A como os UV-B. Os bloqueadores solares também protegem a pele contra outros efeitos provocados pelo sol, incluindo rachaduras. Entretanto, os protetores não são perfeitos. A proteção contra o sol deve começar sempre evitando o sol nos piores horários e vestindo-se adequadamente.

Os protetores solares devem ser aplicados pelo menos 20 minutos antes de se expor ao sol. Mesmo resistentes à água, devem ser reaplicados com freqüência, a cada duas horas ou depois de nadar ou de atividades árduas.

O guarda-sol e outros tipos de protetores ajudam a proteger, mas eles não garantem uma proteção completa, pois os raios UV podem ainda refletir na areia, água e varanda – lembre-se os raios UV são invisíveis.

A maior parte das roupas absorvem ou refletem ou raios UV, sendo que tecidos brancos como malhas que ficam soltas ao corpo e roupas molhadas que grudam na pele, não oferecem muita proteção. Quanto mais o tecido for aderente ao seu corpo, ex. lycra, mais ele lhe protegerá contra o sol.

Os efeitos do sol

Queimaduras - as chances de se desenvolver uma queimadura são grandes entre às 10:00 am e 4:00 pm, quando os raios do sol são mais fortes. É mais fácil se queimar nos dias quentes, pois o calor aumenta os efeitos provocados pelos raios UV.

Se a pele é exposta a luz do sol por muito tempo, a vermelhidão pode se desenvolver e aumentar por até 24 horas. Uma queimadura severa pode deixar a pele mais sensível, com dor, inchada e com bolhas . Sintomas adicionais como febre, calafrios, dores estomacais e confusão mental indicam uma queimadura muito grave requerendo atenção médica imediata. Se você tiver uma queimadura severa ou desenvolve febre, seu dermatologista poderá receitar remédios para amenizar o inchaço , a dor e prevenir infecções.

Infelizmente, não há uma cura rápida para queimaduras menores. Compressas de água, banhos de banheira e loções suavizantes podem proporcionar algum alívio.

Bronzeamento - O bronzeamento é freqüentemente confundido como um sinal de saúde. Um bronzeamento é o resultado de uma pele ferida. Ele ocorre quando os raios penetram na pele. E esta pele se protegerá dos raios produzindo mais pigmentos ou melanina.

O bronzeamento artificial é tão prejudicial para sua pele como o dos raios solares. Muitos lugares que fazem o bronzeamento artificial usam lâmpadas ultravioletas -A, só que estudos têm comprovado que os raios UV-A penetram mais fundo na pele e contribuem para as rugas precoces e o câncer de pele.

Envelhecimento - pessoas que trabalham ao ar livre ou tomam banho de sol sem proteção podem causar à pele uma rigidez, fazendo ela parecer mais velha do que realmente é. O sol pode ainda causar sardas conhecidas como “manchas da idade” e o aumento de descamações (QUERATOSES ACTÍNICAS) podendo se transformar em câncer de pele. Estas mudanças na pele podem ser causadas por exposição ao sol por anos. Proteger as crianças do sol é especialmente importante, já que a maior parte da nossa exposição ao sol ocorre antes dos 20 anos.

Câncer de pele – Mais de 90% das pessoas que possuem câncer de pele, apresentam como causa a exposição excessiva da pele . O rosto, o pescoço, as orelhas, os antebraços e as mãos são as partes mais expostas ao sol.

Os tipos mais comuns de câncer de pele são três : CARCINOMA BASOCELULAR, CARCINOMA ESPINOCELULAR E MELANOMA.

CARCINOMA BASOCELULAR geralmente desenvolve-se no rosto, ouvidos, lábios e ao redor da boca. O câncer de pele pode começar como uma mancha vermelha ou inchaço brilhante que pode ser rosa, vermelho ou branco. Pode ficar áspero ou ter uma ferida aberta podendo cicatrizar ou não. Este tipo de câncer pode ser curado facilmente se for tratado no início.

CARCINOMA ESPINOCELULAR geralmente aparece como uma mancha esfoliada ou saliente ou como uma verruga. Também tem uma alta taxa de cura quando detectado e tratado cedo. Se não tratado, poderá ser fatal.

MELANOMA é o tipo de câncer de pele mais perigoso. Geralmente assemelha-se a pintas marrons ou pretas com bordas irregulares. Às vezes, são multicoloridas com tons de vermelho,azul ou branco.Este tipo de câncer de pele pode surgir em qualquer parte do corpo e se descoberto nos primeiros estágios poderá ser curado, porém se ignorado, poderá se expandir pelo corpo inteiro sendo fatal.

Reações Alérgicas – algumas pessoas desenvolvem reações alérgicas contra o sol. Algumas reações podem aparecer depois de um curto período de exposição ao sol. Os sintomas mais comuns de alergia são : inchaço, urticárias, bolhas ou manchas vermelhas. Algumas dessas reações são causadas por cosméticos, perfumes, plantas, medicamentos caseiros ou preparações destinadas para a exposição ao sol. Certas drogas tais como: pílula anticoncepcional, remédios para pressão arterial, artrite , depressão podem causar aparecimento de manchas na pele quando esta for exposta ao sol, se isto ocorrer procure um dermatologista.

Doenças – algumas doenças podem se agravar quando o paciente se expõe ao sol, incluindo herpes labial, catapora e um número de doenças não muito comuns como : LUPUS ERITEMATOSO.

Dicas para se proteger do sol

  • Use um protetor solar com um FPS de pelo menos número 30 em todas as partes expostas ao sol, incluindo os lábios, mesmo em dias nublados.
  • Reaplique o protetor solar freqüentemente.
  • Use um chapéu e óculos de sol.
  • Sempre sente embaixo de um guarda-sol ou de outra proteção quando possível.
  • Sempre planeje as atividades ao ar livre mais cedo ou mais tarde, a fim de evitar o sol nos piores horários, entre às 10 e 15 horas.

Todo mundo pode aproveitar os dias ensolarados. Tendo um pouco de bom senso, você pode trabalhar seguramente e praticar esportes ao ar livre sem se preocupar muito com o câncer de pele ou com as rugas.