Considerações sobre doenças dermatológicas

Acne


O que é? A acne é uma doença bastante comum e muito freqüente na adolescência. A incidência varia de 30% a 60% com pico entre 14 e 19 anos. No geral, todo adolescente desenvolve acne em algum grau (mesmo leve) e, no geral, há uma melhora entre 18 e 25 anos. Entretanto alguns pacientes podem manter lesões na vida adulta. Causas: São 3 os fatores que contribuem para o surgimento da acne: - Superprodução de óleo (sebum) - Eliminação irregular de células do folículo - Crescimento de bactérias com inflamação A acne ocorre quando os folículos pilossebáceos se tornam obstruídos por secreção sebácea e células mortas. Cada folículo é conectado a glândulas sebáceas que liberam uma secreção conhecida como sebum para lubrificar o pêlo e a pele. Essas glândulas se desenvolvem muito na puberdade, por estímulo dos hormônios sexuais. Elas se distribuem na face, tronco e dorso e produzem gordura, que é eliminada através dos poros. Quando o organismo produz uma quantidade em excesso de sebum e células mortas, pode ocorrer a obstrução do poro. Quando bactérias contaminam esta secreção, principalmente o Propionibacterium acnes, ocorre inflamação e surge a acne. Outros fatores podem alterar a produção de sebum incluindo alterações hormonais, presença de outras bactérias, certas medicações, hereditariedade e stress. Sinais e Sintomas: A acne normalmente aparece na face e porção superior do tronco, onde a concentração de glândulas sebáceas é maior. Pode apresentar: - Comedões fechados - Comedões abertos - Espinhas - Nódulos - Cistos Quando procurar um médico: A acne deve ser tratada mesmo nas suas formas mais leves para evitar manchas e cicatrizes no futuro. Evite a auto-medicação e não arranhe, nem cutuque as lesões. Tratamento: O tratamento de acne é prolongado e os resultados só começam a ser visíveis em 6 a 8 semanas. O dermatologista pode recomendar a associação de mais de um produto para o seu tratamento, de acordo com o grau de severidade da acne. Podem ser indicados sabonetes, loções ou géis para uso tópico (aplicação local), antibióticos tópicos ou via oral. Se o quadro de acne tiver piora com o período menstrual, o uso de contraceptivo oral pode ser recomendado.
Se o quadro de acne for muito severo, o dermatologista vai orientar medicação mais potente para um bom controle do quadro. Cuidados: - Lavar as áreas com um sabonete suave e água fria. Evite o uso de sabonetes esfoliantes faciais, adstringentes e máscaras. A lavagem e esfoliação em excesso também podem irritar a pele. - Evitar cosméticos e protetores solares oleosos, produtos para modelar cabelos ou cosméticos para esconder a acne. Use produtos em gel, não comedogênicos ou oil-free. - Não furar e nem espremer as espinhas, isso poderia causar uma piora da infecção, provocando manchas ou cicatrizes. - Use protetor solar em gel ou oil-free. A exposição ao sol agrava as manchas. O dermatologista também poderá recomendar Peeling superficial para atenuar o quadro de acne ou manchas. Limpeza de pele, feita por profissionais também pode ajudar na evolução do quadro.




Afta


O que é? São feridas pequenas e bem delimitadas que afetam a parte interna da boca de pessoas sadias. O nome se origina da palavra grega Aphthae, que significa úlcera. Causas: A causa das aftas permanece desconhecida mas aparentemente podem ser desencadeadas por traumas como: escovação, aparelhos ortodônticos, por estresse e períodos menstruais.
Há alguns anos suspeitou-se que a deficiência de vitaminas e alergias poderiam estar relacionadas com o surgimento das lesões mas diversos estudos científicos descartaram essas hipóteses. Curiosamente, os fumantes parecem apresentar menor incidência da doença. Sintomas: Aparecem repentinamente, causam grande desconforto por vários dias e se curam por completo em aproximadamente 2 semanas. Tratamento: Na maioria dos pacientes as lesões desaparecem em alguns dias. Existem alguns medicamentos que podem trazer alívio na dor das lesões e reduzir o tempo de inflamação.
Cabe ao seu dermatologista orientar a forma mais indicada de tratamento para cada caso, e o que é mais importante, a verificação da possibilidade das lesões estarem relacionadas a doenças mais graves.




Micoses superficiais


O que é? São infecções cutâneas, bastante comuns, causadas por fungos que se desenvolvem no meio ambiente úmido e quente. Podem afetar o couro cabeludo, a pele e as unhas. Para um diagnóstico correto é necessário passar em consulta com seu dermatologista. Tipos de micose: As micoses mais comuns são:
- Entre os dedos dos pés -Tinha pedis ou Pé-de-atleta; - Nas unhas das mãos ou dos pés – Onicomicose;
- Na pele – Pitiríase versicolor, Tinha do corpo;
- No couro cabeludo – Tinha do couro cabeludo. - Tinha Pedis O termo científico para o pé-de-atleta é “Tinha pedis”. A umidade suor e a falta de uma ventilação adequada nos pés facilitam o desenvolvimento dos fungos responsáveis pelas lesões. Por isso, pés suados, úmidos (que não foram bem secos após o banho ou natação), sapatos apertados, meias sintéticas e um clima úmido são condições que contribuem para o desenvolvimento de fungos no pé. Sintomas:
A micose no pé pode se apresentar de diversas formas: fissuras, descamação, às vezes versículas (pequenas bolhas) e prurido (coceira). Tratamento:
Se a micose não for tratada, poderá resultar em bolhas ou rachaduras e desencadear uma infecção bacteriana. Por isso, o melhor tratamento será dado pelo seu Dermatologista. O tratamento ideal depende da intensidade da afecção e pode ser feito com medicamento oral e/ou local. Aplicar preparações por conta própria, sem uma orientação médica pode causar piora das lesões. É importante manter o uso de medicamento pelo tempo prescrito. Mesmo que sua pele já apresente um aspecto melhor, a infecção pode permanecer por mais algum tempo e até mesmo reaparecer. Prevenção : - Lave diariamente seus pés e seque-os bem, especialmente entre os dedos; - Evite usar sapatos apertados e no verão dê preferência às sandálias; - Use sandálias ou chinelos sempre que utilizar chuveiros públicos; - Use sapatos que deixem o seu pé respirar. Prefira os sapatos de couro. Evite os de vinil ou plástico; - Use meias de algodão e troque-as diariamente ou sempre que estiverem úmidas. Não use meias de materiais sintéticos; - Coloque talco anti-fúngico dentro de seus sapatos durante o verão; - Coloque os sapatos úmidos no sol a fim de evitar o crescimento de fungos. - Onicomicose É comum ocorrer a Onicomicose (micose da unha) junto com a Tinha pedis (micose no pé). Se não for tratada rapidamente, ela pode se espalhar para outras unhas. Sintomas
É uma micose que pode afetar uma ou mais unhas das mãos e dos pés e pode se apresentar como: - Manchas brancas na unha; - Unhas amolecidas ou com descolamento; - Manchas amareladas; - Unha grossa e oca com acúmulo de material embaixo da unha. Tratamento
O tratamento da Onicomicose é mais difícil e mais longo pois são necessários vários meses para a total recuperação. Geralmente o médico dermatologista usa para esses casos medicamentos via oral, podendo associar medicamentos do tipo “esmalte”. Prevenção:
Para evitar Onicomicose procure manter unhas do pé sempre cortadas e limpas. Deixe as unhas em formato reto e bem rente. - Pitiríase Versicolor (Pano Branco) A Pitiríase versicolor é uma infecção restrita às camadas superficiais da pele. Ela é causada por uma levedura (organismo vivo) do gênero Malassezia que normalmente está presente na superfície da pele, em pequeno número. Ela normalmente se desenvolve lentamente na pele, sendo que a higiene normal remove o excesso das células de fungo junto com as células mortas da pele. Porém durante os meses de verão, quando o calor e a umidade são maiores, as células de levedura se multiplicam e a remoção das camadas de pele ficam menores. Assim, os fungos aumentam e formam pequenas “colônias” na superfície da pele. Essas colônias afetam o processo de pigmentação normal, resultando em manchas claras ou escuras. Sintomas:
Pode se apresentar com manchas brancas – avermelhadas, às vezes escuras, com escamas finas, com limites nítidos e formas variáveis. Geralmente afeta pescoço, braços, peito e costas, podendo também aparecer no rosto de algumas pessoas. Às vezes aparece também no couro cabeludo. A presença dessa micose impede que a pele se bronzeie ao ser exposta ao sol. Assim, ao tomar sol, as manchas da micose ficam mais evidentes. Nas pessoas com pele mais escura, as lesões são mais perceptíveis. Tratamento:
O tratamento pode ser feito através de medicamentos orais ou locais. Pode ser associado a banhos com sabonetes especiais e xampus para a lavagem do couro cabeludo. Esse é um fungo fácil de ser exterminado, porém a repigmentação da pele pode levar muitas semanas. Além disso, como a recidiva deste tipo de micose é bastante freqüente, é necessário novo tratamento cada vez que as lesões reaparecem. Prevenção:
Para evitar a Pitiríase versicolor, você pode tomar o cuidado de evitar, no verão, roupas justas e de fibras sintéticas. Prefira roupas de algodão principalmente as meias e roupas íntimas. Evite uso de óleos na pele. - Tinha do Couro Cabeludo Sintomas:
É mais freqüente em crianças e provoca placas no couro cabeludo com queda de cabelo com fios quebrados, coceira e descamação. Tratamento:
O tratamento é feito com remédios via oral, podendo se associar medicamentos locais, porem esses medicamentos somente podem ser utilizados com indicação de seu médico. - Tinha do corpo Sintomas:
Placas vermelhas, com descamação, contorno nítido, com coceira, que pode aparecer em qualquer área da pele. Tratamento:
O tratamento é feito com remédios via oral, podendo se associar medicamentos locais, porem esses medicamentos somente podem ser utilizados com indicação de seu médico.




Proteção contra o sol


O sol e sua pele Absorver os raios do sol pode ser considerado saudável, mas antes nós precisamos aprender sobre os perigos dos raios ultravioletas. A luz do sol pode ser usada para tratar algumas doenças da pele, mas nós precisamos evitar a exposição excessiva ao sol. O excesso de sol pode causar : rugas, sardas, mudança na textura da pele, dilatação das veias sangüíneas e câncer de pele. E ainda pode causar outros problemas. Os raios solares O sol produz os raios visíveis e invisíveis. Os raios invisíveis, conhecidos como ultravioleta A (UV-A) e ultravioleta B (UV-B), provocam grande parte dos problemas. Ambos causam bronzeamento, queimaduras e danos. Não existe um raio UV “seguro”. Os raios UV nocivos são mais intensivos no verão, em altas altitudes e perto do equador. Os efeitos nocivos dos raios aumentam também por causa do vento e do reflexo na água, areia e neve. Mesmo em dias nublados a radiação UV atinge a Terra. Proteção contra o sol Usando uma proteção contra o sol, você pode ajudar a prevenir os danos na pele e a reduzir o risco de câncer. Dermatologistas recomendam que você evite a exposição deliberada ao sol. Você deve usar chapéu, óculos de sol e roupas para se proteger. E se você precisar ficar ao sol, use um protetor solar com fator proteção solar de pelo menos 30 (FPS), até mesmo em dias nublados. Os protetores solares funcionam absorvendo, refletindo ou difundindo os raios solares na pele. Eles são disponíveis em muitas formas , tais como : cremes, géis, loções, óleos e bastões. Todos os protetores solares são qualificados pelos números de fator de proteção solar (FPS). Quanto mais alto o fator de proteção solar, mais ele protegerá contra as queimaduras solares, causadas principalmente pelos raios. Alguns protetores solares são chamados “bloqueadores solares “, bloqueiam tanto os raios UV-A como os UV-B. Os bloqueadores solares também protegem a pele contra outros efeitos provocados pelo sol, incluindo rachaduras. Entretanto, os protetores não são perfeitos. A proteção contra o sol deve começar sempre evitando o sol nos piores horários e vestindo-se adequadamente. Os protetores solares devem ser aplicados pelo menos 20 minutos antes de se expor ao sol. Mesmo resistentes à água, devem ser reaplicados com freqüência, a cada duas horas ou depois de nadar ou de atividades árduas. O guarda-sol e outros tipos de protetores ajudam a proteger, mas eles não garantem uma proteção completa, pois os raios UV podem ainda refletir na areia, água e varanda – lembre-se os raios UV são invisíveis. A maior parte das roupas absorvem ou refletem ou raios UV, sendo que tecidos brancos como malhas que ficam soltas ao corpo e roupas molhadas que grudam na pele, não oferecem muita proteção. Quanto mais o tecido for aderente ao seu corpo, ex. lycra, mais ele lhe protegerá contra o sol. Os efeitos do sol Queimaduras - as chances de se desenvolver uma queimadura são grandes entre às 10:00 am e 4:00 pm, quando os raios do sol são mais fortes. É mais fácil se queimar nos dias quentes, pois o calor aumenta os efeitos provocados pelos raios UV. Se a pele é exposta a luz do sol por muito tempo, a vermelhidão pode se desenvolver e aumentar por até 24 horas. Uma queimadura severa pode deixar a pele mais sensível, com dor, inchada e com bolhas . Sintomas adicionais como febre, calafrios, dores estomacais e confusão mental indicam uma queimadura muito grave requerendo atenção médica imediata. Se você tiver uma queimadura severa ou desenvolve febre, seu dermatologista poderá receitar remédios para amenizar o inchaço , a dor e prevenir infecções. Infelizmente, não há uma cura rápida para queimaduras menores. Compressas de água, banhos de banheira e loções suavizantes podem proporcionar algum alívio. Bronzeamento - O bronzeamento é freqüentemente confundido como um sinal de saúde. Um bronzeamento é o resultado de uma pele ferida. Ele ocorre quando os raios penetram na pele. E esta pele se protegerá dos raios produzindo mais pigmentos ou melanina. O bronzeamento artificial é tão prejudicial para sua pele como o dos raios solares. Muitos lugares que fazem o bronzeamento artificial usam lâmpadas ultravioletas -A, só que estudos têm comprovado que os raios UV-A penetram mais fundo na pele e contribuem para as rugas precoces e o câncer de pele. Envelhecimento - pessoas que trabalham ao ar livre ou tomam banho de sol sem proteção podem causar à pele uma rigidez, fazendo ela parecer mais velha do que realmente é. O sol pode ainda causar sardas conhecidas como “manchas da idade” e o aumento de descamações (QUERATOSES ACTÍNICAS) podendo se transformar em câncer de pele. Estas mudanças na pele podem ser causadas por exposição ao sol por anos. Proteger as crianças do sol é especialmente importante, já que a maior parte da nossa exposição ao sol ocorre antes dos 20 anos. Câncer de pele – Mais de 90% das pessoas que possuem câncer de pele, apresentam como causa a exposição excessiva da pele . O rosto, o pescoço, as orelhas, os antebraços e as mãos são as partes mais expostas ao sol. Os tipos mais comuns de câncer de pele são três : CARCINOMA BASOCELULAR, CARCINOMA ESPINOCELULAR E MELANOMA. Carcinoma Basocelular - Gralmente desenvolve-se no rosto, ouvidos, lábios e ao redor da boca. O câncer de pele pode começar como uma mancha vermelha ou inchaço brilhante que pode ser rosa, vermelho ou branco. Pode ficar áspero ou ter uma ferida aberta podendo cicatrizar ou não. Este tipo de câncer pode ser curado facilmente se for tratado no início. Carcinoma Espinocelular - Geralmente aparece como uma mancha esfoliada ou saliente ou como uma verruga. Também tem uma alta taxa de cura quando detectado e tratado cedo. Se não tratado, poderá ser fatal. Melanoma - É o tipo de câncer de pele mais perigoso. Geralmente assemelha-se a pintas marrons ou pretas com bordas irregulares. Às vezes, são multicoloridas com tons de vermelho,azul ou branco.Este tipo de câncer de pele pode surgir em qualquer parte do corpo e se descoberto nos primeiros estágios poderá ser curado, porém se ignorado, poderá se expandir pelo corpo inteiro sendo fatal. Reações Alérgicas – algumas pessoas desenvolvem reações alérgicas contra o sol. Algumas reações podem aparecer depois de um curto período de exposição ao sol. Os sintomas mais comuns de alergia são : inchaço, urticárias, bolhas ou manchas vermelhas. Algumas dessas reações são causadas por cosméticos, perfumes, plantas, medicamentos caseiros ou preparações destinadas para a exposição ao sol. Certas drogas tais como: pílula anticoncepcional, remédios para pressão arterial, artrite , depressão podem causar aparecimento de manchas na pele quando esta for exposta ao sol, se isto ocorrer procure um dermatologista. Doenças – algumas doenças podem se agravar quando o paciente se expõe ao sol, incluindo herpes labial, catapora e um número de doenças não muito comuns como : LUPUS ERITEMATOSO. Dicas para se proteger do sol - Use um protetor solar com um FPS de pelo menos número 30 em todas as partes expostas ao sol, incluindo os lábios, mesmo em dias nublados. - Reaplique o protetor solar freqüentemente. - Use um chapéu e óculos de sol. - Sempre sente embaixo de um guarda-sol ou de outra proteção quando possível. - Sempre planeje as atividades ao ar livre mais cedo ou mais tarde, a fim de evitar o sol nos piores horários, entre às 10 e 15 horas. - Todo mundo pode aproveitar os dias ensolarados. Tendo um pouco de bom senso, você pode trabalhar seguramente e praticar esportes ao ar livre sem se preocupar muito com o câncer de pele ou com as rugas.




Tipos de cabelos e cuidados gerais


O couro cabeludo e os cabelos são normalmente lubrificados pelo sebum (sebo) secretado das glândulas sebáceas. Essa secreção oleosa protege os cabelos contra a perda de água, dá o brilho característico e determina o tipo de cabelo (seco, normal ou oleoso). Por outro lado facilita que a poeira, fuligem e agentes poluentes se fixem nos fios, assim como os restos celulares resultantes da descamação natural do couro cabeludo. Dessa forma a limpeza dos cabelos deve ser realizada com o objetivo de retirar o excesso da camada de oleosidade e também as partículas agregadas a ela. O melhor shampoo: Um shampoo não deve ser utilizado apenas para limpar os cabelos, mas também para satisfazer outras necessidades como maciez, brilho, flexibilidade, fragrância, tingimentos etc. Por isso, deve ser adaptado individualmente de acordo com o tipo de: Cabelo: seco, oleoso, tingido, descolorido ou com relaxamento Couro cabeludo: com caspa, seborréia ou descamação. Surfactantes:
Os surfactantes, ingredientes ativos dos shampoos, envolvem e capturam pequenas partículas de gordura que são removidas quando se faz o enxágüe com água. Os mais amplamente utilizados são o lauril sulfato de sódio (não cancerígeno, ao contrário de alguns comentários veiculados na internet) e o lauril éter sulfato de sódio. Cuidados gerais com os cabelos: Veja abaixo alguns cuidados que você pode adotar para os seus cabelos: - Temperatura da água: não deve ser muito alta, pois o uso repetido de água quente pode danificar os cabelos. - Lavagem: aplicar o shampoo suavemente sem massagear com força. - Enxágue: o shampoo deve ser retirado e enxaguado totalmente por 3 a 4 minutos após o uso pois se ficar algum resíduo pode levar a irritação do couro cabeludo. - Condicionador: aplicar apenas nos fios evitando ao máximo o contato do condicionador com o couro cabeludo, mesmo que seja um específico para cabelos oleosos. - Frequência: a freqüência de lavagem dos cabelos deve ser definida pela necessidade de cada um. Pessoas que têm cabelos oleosos e se são particularmente expostas a poeira, fuligem, etc., podem lavá-los diariamente. - Corte: os cabelos são compostos de material queratinoso morto. Por esse motivo não adianta cortar os cabelos para “ativar” as raízes, pois o corte não irá atuar nas células da base do folículo piloso nem afetar o crescimento ou a vitalidade dos fios. Entretanto, tracionar (prender) os cabelos pode afetar as raízes. O que danifica os cabelos? - Lavagem frequente - Escovação frequente - Abuso do secador de cabelos - Permanentes e relaxamentos - Descolorimentos - Excesso de exposição ao sol, vento e cloro Sempre consulte o seu dermatologista para utilizar os produtos adequados e ter cabelos saudáveis.




Queda de cabelo


Para melhor entender a queda normal e anormal dos cabelos é importante saber sobre as fases do ciclo de vida dos fios. Existem 3 fases: 1. Anágena: fase de crescimento ativo do cabelo e pode durar por vários meses e até vários anos; a média é de 3 anos. O comprimento do cabelo de cada pessoa é determinado por essa fase, ou seja, se for mais longa em uma determinada pessoa, ela poderá ter cabelos mais compridos que outra cuja fase é mais curta.
2. Catágena: fase de transição. O período é relativamente curto, durando de 2 a 4 semanas e é quando ocorre uma interrupção do crescimento dos fios.
3. Telógena: a fase telógena dura de 3 a 6 meses e durante este período ocorre o desprendimento dos fios do couro cabeludo. Eles podem facilmente ser arrancados apenas penteando ou lavando os cabelos. Terminada essa fase, um cabelo novo cresce da mesma raiz reiniciando o ciclo. Nosso cabelo é composto normalmente por 80 a 90% de fios na fase anágena, 10 a 15% na fase telógena e menos de 1% na fase catágena. Queda anormal de cabelos As quedas de cabelo mais comuns são: Eflúveo Telógeno O eflúveo telógeno ocorre quando: - Mais de 100 fios telógenos são eliminados por dia. - Os fios que caem não são da fase telógena. Causas: As causas são desconhecidas porém alguns fatores podem levar à queda em homens e mulheres como: - Pós parto, - Fatores hormonais, - Uso de contraceptivos orais, - Regime de emagrecimento, - Deficiências de proteínas, de ferro e zinco, - Stress prolongado, - Doenças sistêmicas, - Infecções. Tratamento: O tratamento da queda de cabelos deve ser individualizado e específico para cada caso, combatendo a(s) causa(s) encontrada(s). Normalmente consiste em: Medicações: podem ser utilizadas por via oral ou local (tônicos, shampoos, loções etc.). Crioterapia com neve carbônica. É muito importante evitar a automedicação. Por isso consulte sempre o seu médico para ter um correto diagnóstico e o tratamento adequado ao seu caso. Alopecia Androgêna Conhecida popularmente como calvície, pode ser reconhecida como “entradas” na região da testa. Pode ocorrer em toda a região mais alta da cabeça e é mais freqüente entre homens. Sintomas:
O início da queda pode acontecer na adolescência quando se inicia a produção de hormônios sexuais. A progressão pode ser lenta ou rápida e quanto mais cedo iniciar, mais intensa será. Ou seja, quando o início é precoce, na adolescência, a evolução é mais rápida e a calvície atinge quase todo o couro cabeludo, poupando somente as têmporas e a nuca. Porém quando ela se instala entre 40 e 50 anos, dificilmente evoluirá para uma alopecia extensa. Entre as mulheres, se apresenta de forma distinta. Os cabelos vão se tornando mais finos e há uma rarefação difusa nas regiões da parte mais alta da cabeça e frontais (acima da testa) sem formar áreas de queda total. Causas:
A causa da alopecia androgênica é hereditária. Ela é determinada geneticamente com a participação de hormônios masculinos chamados andrógenos (testosterona, por exemplo).] Tratamento:
O tratamento deve ser sempre prescrito por dermatologistas pois há muitos remédios “alternativos” mas sem resultados comprovados cientificamente. Por isso, sempre desconfie de medicamentos “milagrosos” oferecidos no mercado. Alopecia Areata Conhecida popularmente como pelada, ocorre quase sempre no couro cabeludo e na área de barba. A alopecia areata é caracterizada pela perda de cabelos ou pelos em áreas redondas ou ovais, sem sinais de inflamação (vermelhidão, inchaço local ou dor) nem afinamento de pele. Causas:
As causas ainda permanecem desconhecidas, mas normalmente são investigados fatores genéticos, endocrinológicos (alterações hormonais) e emocionais. Tratamento:
O tratamento é eficaz na maioria dos casos. Porém nos casos em que ocorrem quedas repetidas em um mesmo local ou quando existe queda de quase todos os cabelos, o tratamento é mais lento e os resultados demoram a aparecer. Por isso, consulte sempre um médico para ter o tratamento adequado para o seu caso. A Alergoclínica é uma clínica de Alergia e Dermatologia que conta hoje com 6 unidades na Grande São Paulo e uma equipe de Alergistas, Dermatologistas e Fisioterapeutas.




Olheiras


O que é? Escurecimento ao redor dos olhos devido ao depósito de melanina (pigmento escuro) na pele e congestão dos vasos nesta região (vasos superficiais). Causas: As causas podem ser: - Congênitas ou familiares, mais comuns em adultos e mulheres de olhos e cabelos escuros;
- Secundária ao excesso de sol, alterações hormonais, gestação ou amamentação; – Após dermatite inflamatória: dermatite de contato ou dermatite atópica; – Doenças sistêmicas associadas;
- Alterações vasculares nesta região onde os vasos são superficiais e a pele é muito fina e transparente. Tratamento: O tratamento para eliminar olheiras é difícil. Pode-se utilizar cremes clareadores à base de hidroquinona, vitamina K1, Alfa hidroxi ácidos, com resultados parciais. Para melhores resultados a tecnologia da Luz Intensa Pulsada – está indicada.




Câncer de pele


O que é? É uma condição maligna que começa com o crescimento excessivo e descontrolado de células anormais da pele. O câncer de pele pode ser dividido em três tipos: - Carcinoma Basocelular - Carcinoma Espinocelular - Melanoma Maligno Causas: Todos os indivíduos podem ter câncer de pele, porém as pessoas mais susceptíveis são: - Pessoas de pele clara; - Pessoas que se expõem ou se expuseram excessivamente ao sol; - Pessoas que têm antecedentes familiares de câncer de pele; - Pessoas que tiveram exposição prolongada a raio X, arsênico e outros agentes químicos. Tratamento: Quando detectados e tratados precocemente, os cânceres de pele podem ser totalmente curáveis.
Os métodos mais comuns indicados para o tratamento do câncer de pele, nas suas fases iniciais, são os cirúrgicos, executados pelos médicos especialistas da área. Como detectar o câncer de pele precocemente? O método mais simples é o autoexame periódico a cada três meses, feito da seguinte forma:
1 – Num espelho, examine seu corpo todo, frente e atrás. Com os braços elevados, olhe cuidadosamente também os antebraços, axilas, mãos e laterais.
2 – Olhe para suas pernas na frente e atrás, e observe seus pés em cima e embaixo. Não esqueça de examinar seus genitais, use um espelho de mão para ajudar.
3 – Examine a parte de trás do pescoço e todo o couro cabeludo, para conseguir examinar essas partes do corpo fique diante de um espelho, com um secador de cabelos vá abrindo espaço entre os cabelos e posicione o espelho de mão de forma a conseguir ter boa visualização.
4 – Finalmente, examine as costas e as nádegas, ainda usando o espelho de mão. Saiba reconhecer algumas das seguintes indicações de transformação de um "sinal" em melanoma: Para reconhecer o câncer de pele basta utilizar-se do sistema ABCD do Melanoma Assimetria: uma metade não é igual a outra.
- Borda irregulares: as bordas são irregulares, cortadas ou manchadas.
- Cor: a pigmentação não é uniforme. Tonalidade de marrom claro, marrom escuro e preto estão presentes. Pequenas quantidades de vermelho, branco e azul aparecem na parte já manchada.
- Diâmetro :maior do que meio centímetro. Qualquer crescimento de uma pinta deve ser preocupante. Como previnir o câncer de pele? A melhor maneira de prevenção do câncer de pele é a fotoproteção, já que a exposição solar inadequada é um fator preponderante na sua indução. - Evite exposição solar entre as 10:00 e 15:00h - Use creme fotoprotetor de FPS 15 ou mais, reaplique-o após suor intenso ou mergulho mesmo no dias nublados. - Complemente a proteção solar através de óculos de sol, camiseta, chapéu e guarda sol. Evite sempre o bronzeamento deliberado, seja através do sol ou de fontes artificiais de ultra-violeta. - Evite bronzeamento artificial. - Procure um dermatologista se apresentar lesões suspeitas ou lesões que não cicatrizam.




Envelhecimento da pele


O que é? À medida que envelhecemos vemos e sentimos certas mudanças em nossa pele. Ela se torna mais seca, enrugada e começam a surgir manchas. Algumas dessas mudanças são naturais, inevitáveis e inofensivas e podem ser prevenidas ou tratadas. Outras, ainda, tais como: câncer de pele, são sérias e requerem atenção médica imediata. Causas: Com o passar dos anos, a pele perde a elasticidade e as fibras de colágeno e de elastina, que são responsáveis em manter a elasticidade da pele, enfraquecem. A pele se torna mais fina, perde gordura e fica com a aparência de estar menos lisa e perde a firmeza. Sinais e Sintomas: - Rugas - Pele seca - Manchas na pele Tratamento: Existem alguns tratamentos satisfatórios para se combater o envelhecimento da pele. É fundamental o hábito contínuo de usar protetor solar diariamente. O ácido retinóico e a isotetinoina tópicos, melhoram a textura da superfície da pele. Estudos recentes demonstram que estes produtos também podem reverter alguns dos efeitos provocados pelo sol. Os Alfa-Hidroxiácidos também são usados na reversão de alguns dos efeitos provocados pelo sol. Dependendo do grau de envelhecimento pode-se realizar peelings superficiais ou profundos, Preenchimento Cutâneo para suavizar rugas, Toxina Botulínica para rugas ativas (provocadas pelo movimento muscular – franzir sombrancelhas, por exemplo) e rugas ao redor dos olhos – pés de galinha. O tratamento da pele com Luz Intensa Pulsada é uma tecnologia utilizada para suavizar os sinais de envelhecimento da pele e eliminar manchas desencadeadas pelo sol (manchas senis ou melanoses solares). A Radiofrequência combate a flacidez da pele que acompanha o envelhecimento. A tecnologia de CO2 Fracionado é usada para combater o envelhecimento da pele, rugas e linhas de expressão. Consulte o seu médico para maiores informações. Cuidados: O aparecimento de rugas na sua pele depende principalmente de quanto tempo você ficou exposto ao sol durante a sua vida, pois ele é o principal responsável pelo envelhecimento da pele, mas também existe o fator hereditário. A boa notícia é que algumas rugas podem ser prevenidas. Para se evitar aquelas causadas pelo sol, use sempre um protetor solar com fator de proteção no mínimo 15, um chapéu com aba e outros acessórios protetores. Não tome banho de sol deliberadamente e diminua a sua exposição das 10h00 às 15h00. Mantenha a pele hidratada, com produtos específicos para rosto e corpo, indicados pelo dermatologista.
Visite o dermatologista regularmente.




Pelos encravados


O que é? Também conhecido como “Pseudofoliculite” o pelo encravado ocorre quando o pelo após ser cortado ou arrancado, cresce para dentro da pele. Causas: Isso ocorre quando a raspagem dos pelos é feita de forma inadequada. Sintomas: A pele apresenta várias pápulas eritematosas (bolinhas vermelhas), às vezes com secreção purulenta e é comum aparecer prurido (coceira) e após a melhora do quadro agudo, aparecem manchas e cicatrizes. Tratamento: O tratamento vai diminuir a existente mas não impede o aparecimento de novas lesões. Estão indicados antibióticos tópicos e às vezes sistêmicos. Prevenção: O método mais barato, prático e menos dolorido para se depilar em casa é através da raspagem com lâmina de barbear. Porém esse método tem duração de 2 a 4 dias, dependendo do tipo de pelo, pode encravar. O importante é sempre se depilar no sentido do nascimento dos pelos e não passar hidratante logo após a raspagem. - Faça a raspagem com cuidado; - Evite passar a lâmina muito rente à sua pele; - Use uma lâmina de barbear nova; - Não passe a lâmina no sentido contrário ao crescimento do pelo. Outro método comum que pode ser feito em casa é a cera fria ou a cera quente. A cera fria tem duração de 15 a 20 dias, uma vez que retira os pelos pela raiz. O mesmo acontece com a cera quente, que pode ser preparada em casa também. Ela tem o mesmo resultado que a cera fria, porém necessita de um maior tempo de preparação. Algumas vezes mudando o método de depilação pode-se melhorar a situação.
Se mesmo assim você continuar com as lesões a melhor opção será a depilação a laser que produz uma redução permanente dos pelos na área tratada. De qualquer forma, você deve procurar um dermatologista para orientação adequada para o tratamento e para a prevenção.




Verrugas vulgares


O que é? As verrugas são causadas por uma infecção viral nas células localizadas na camada superficial da pele. O nome deste vírus é Papilomavirus humano (HPV). Causas: É possível que as verrugas passem de uma pessoa para outra. Geralmente alguns meses é o tempo que leva para que as verrugas se desenvolvam até o ponto de serem notadas, desde o primeiro contato. O risco de se contrair verrugas nas mãos, nos pés ou as verrugas planas é pequeno mas as verrugas genitais são muito contagiosas. Elas estão associadas com o câncer de colo no útero e, por este motivo, é importante o uso de precauções para que não haja contaminação das verrugas genitais pelo parceiro sexual. Sintomas: Existem diversos tipos de verrugas que podem acometer diferentes áreas de pele. Podem ser únicas ou em grande número e acometer mãos ou pés (plantares) -geralmente arredondadas, duras, com aspecto vegetante, assemelhando-se a uma couve-flor; podem ser planas – pápulas achatadas, brilhantes, geralmente em grande número, mais comuns na face, área da barba em homens e pernas nas mulheres; filiformes e podem também ocorrer nos genitais. Tratamentos: Os dermatologistas são treinados para utilizar vários tipos de tratamento, dependendo da idade do paciente, do tipo, da quantidade e da localização das verrugas. Tratamentos em casa com medicamentos de baixa potência, levam muitas semanas para se obter resultados favoráveis. Aplicações semanais mais eficazes devem ser realizadas no consultório do dermatologista, que poderá usar ácidos ou crioterapia (congelamento) com nitrogênio líquido. Esses tratamentos raramente deixam cicatrizes porém normalmente é necessário repetir as aplicações com intervalos de uma a três semanas, até a cura total das lesões. A eletrocoagulação (pequena cirurgia) é também uma opção para o tratamento, uma vez que a verruga ou as verrugas podem ser completamente removidas. Esse procedimento pode deixar alguma cicatriz e ser doloroso e não está indicado para verrugas que acometem ao redor das unhas e na região plantar dos pés.




Os efeitos do sol


As marcas do sol Morar no Brasil tem lá suas vantagens: o sol brilha praticamente o ano todo e, talvez por isso, o povo sorri mais. Isso sem falar nas cores de nossa pele, que completam o cenário de país tropical. Tanto sol que não resistimos. Mas a pressa em se bronzear, sem a proteção adequada, pode deixar a pele marcada e com manchas. Escuras ou esbranquiçadas, elas são causadas pelo descontrole na pigmentação da pele. A melanina – o pigmento que dá cor à pele – é ativada ao tomarmos sol. A exposição excessiva ou inadequada à radiação solar provoca alterações no funcionamento das células produtoras da melanina e causa mudanças na pele. Embora o sol agrave todas as marcas, ele não é o único vilão no caso das peles manchadas: ferimentos, inflamações e até os anticoncepcionais estão envoltos com a síntese inadequada de melanina. Recentes pesquisas indicam que as vitaminas C e A têm ação positiva tanto ingeridas como no uso tópico. Ou seja, elas podem ter um efeito benéfico ao serem aplicadas sobres as manchas. Mas cada tipo de mancha requer cuidados especiais, por isso devemos sempre seguir orientação médica para efetuar as aplicações. Os produtos clareadores (em forma de cosméticos ou adquiridos apenas com receita médica) são uma boa alternativa para suavizar manchas superficiais. Dentre eles, a droga mais efetiva é a hidroquinona, seguida pelo ácido retinóico e o ácido avelaico. São diversas as marcas de clareadores, o tratamento é demorado, mas só um dermatologista poderá indicar o melhor para seu caso. Alguns produtos têm ação profunda e podem irritar sua pele, causando vermelhidão ou deixando-a áspera. De qualquer maneira, anote estas recomendações para tratar de suas manchas: - Não use clareadores sem antes consultar um dermatologista. - Jamais use cremes clareadores durante a gravidez. - Também não faça uso deles nos meses quentes de verão. - Não os use após peelings. - Nunca ultrapasse os contornos da região que deve ser clareada. - Bloqueador solar é obrigatório mesmo em dias sem sol. Se você trabalha sob luz fluorescente, ou precisa sair ao sol mesmo que por poucas horas, deve passá-lo a cada duas horas. - Após o tratamento, não esqueça que tudo pode retornar se você voltar a se expor ao sol.





Faça o agendamento online.

É fácil, rápido e seguro.

Unidade Lapa

Tel. 11 3649-0900

Unidade Tatuapé

Tel. 11 2942-1833

Unidade Santo Amaro

Tel. 11  5682-8711

Unidade Santo André

Tel. 11 4433-4133

Unidade Santa Cruz

Tel. 11 3149-2888

Unidade São Caetano

Tel. 11 4228-7344

Dr. Fábio Kayano

CRM 104.314

  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin

©  2019 por Alergo Dermatologia Integrada. Por CDC Marketing

Atenção: a internet, pela sua limitação, não deve ser utilizada como um instrumento para diagnóstico clínico ou tratamento de doenças e problemas de saúde. Sendo assim, as informações acima podem ser utilizadas para complementar mas nunca substituir uma consulta médica. Para a sua segurança, todo tratamento deve ser iniciado com orientação médica uma vez que é indicado de acordo com as características específicas de cada pessoa, da doença a ser tratada e outras variáveis. Consulte sempre um médico.

*As imagens utilizadas nesse site são meramente ilustrativas e não representam casos reais de tratamento em pacientes.